DNDi recebe Prêmio de 2 milhões de euros da Wellcome Trust para desenvolver nova droga contra a doença de Chagas

[Genebra, 12 de março de 2012]
A iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) recebeu 2 milhões de euros (Strategic Translation Award) concedido pela Wellcome Trust para desenvolver o composto azólico E1224, um fármaco promissor para o tratamento da doença de Chagas, que está sendo testado em pacientes adultos na Bolívia. Graças a este prêmio, o primeiro recebido pela DNDi desta instituição, se poderá concluir o estudo clínico de Fase II.
[English]
[Español]

O composto E1224, um pró-fármaco do ravuconazol, previamente estudado para o tratamento de doenças fúngicas, teve sua atividade in vivo e in vitro contra o T.cruzi, parasita que causa a doença de Chagas, comprovada em estudos pré-clínicos realizados pela DNDi. Esta nova entidade química para a doença de Chagas está sendo desenvolvida por meio de uma parceria firmada em 2009 entre a DNDi e a Eisai Co. Ltd – empresa farmacêutica japonesa que descobriu o E1224.

“Esta é a primeira contribuição da Wellcome Trust à DNDi. Nos dá a garantia de conclusão deste estudo clínico de fase II para este medicamento de administração oral tão necessário contra a doença de Chagas. Além de reforçar nossa parceria com a Eisai “, disse Bernard Pécoul, Diretor Executivo da DNDi.

O estudo de Fase II, de prova de conceito, teve início em julho de 2011 nas cidades de Cochabamba e Tarija, na Bolívia – país mais afetado do mundo pela doença de Chagas. Estima-se que 7 por cento da população da Bolívia esteja infectada pelo parasita causador da doença. O estudo, coordenado pela DNDi e conduzido pelo Centro de Pesquisa em Saúde Internacional de Barcelona (CRESIB), Espanha, e pela Plataforma de Saúde Integral para Pacientes da Doença de Chagas, da Universidade Mayor de San Simón e Universidade Autônoma Juan Misael Saracho, Bolívia, vai avaliar o potencial do E1224 como tratamento oral, fácil de usar, seguro e de baixo custo para a doença de Chagas. Além disso, o projeto vai explorar os biomarcadores mais promissores da resposta terapêutica na doença de Chagas.

Este estudo randomizado, multicêntrico, placebo-controlado, de segurança e eficácia irá avaliar três regimes de dosagem oral do E1224 (dose alta durante 4 semanas e 8 semanas, dose baixa por 8 semanas) e benznidazol (5mg/kg/dia). O estudo está recrutando 230 pacientes adultos na fase crônica indeterminada da doença de Chagas.

Se o E1224 progredir com sucesso para estudos clínicos de fase III, pode se tornar um dos primeiros novos tratamentos para a doença de Chagas em 40 anos. As únicas duas opções atuais de tratamento – nifurtimox e benznidazol – são conhecidas por suas limitações em pacientes adultos crônicos podendo provocar desde alergias a possíveis graves reações do sistema nervoso central e periférico, e que sua eficácia diminui quanto maior for o tempo de infecção do paciente. A necessidade de um tratamento mais seguro e eficaz para pacientes adultos na fase crônica da doença de Chagas ainda deve ser tratada com urgência.


###

Sobre a Doença de Chagas
A doença de Chagas  infecta um número estimado entre 8-10 milhões de pessoas, a maioria na América Latina, onde é endêmica em 21 países. Ela mata cerca de 12.000 pessoas a cada ano, tornando-se a doença parasitária que mais mata nas Américas, incluindo a malária. 100 milhões de pessoas na região estão ameaçadas de contraí-la.

A doença de Chagas é uma doença crônica, sistêmica, parasitária causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi. Em 30-40% dos casos, a doença de Chagas crônica irá afetar o coração e/ou o sistema digestivo. É fatal e uma das principais causas de insuficiência cardíaca, resultando em hospitalização frequente e prolongada, no uso de marcapassos e desfibriladores, e em transplantes de coração. A doença deixa milhares de jovens adultos em idade de trabalhar hospitalizados por toda a América Latina, causando prejuízos econômicos superiores a 1 bilhão de dólares por ano aos países endêmicos.

Como resultado dos fluxos migratórios em todo o mundo, a doença de Chagas não está mais restrita à América Latina, com números crescentes de pacientes em países não endêmicos, como Estados Unidos, Austrália, Japão e diversos países da Europa.

Sobre a DNDi
A iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) é um organização de pesquisa e desenvolvimento (P&D) sem fins lucrativos,  que trabalha para disponibilizar novos tratamentos para as doenças negligenciadas, em especial a doença do sono (tripanossomíase humana Africana), doença de Chagas, leishmaniose, malária, infecções por helmintos e HIV pediátrico. A DNDi foi criada em 2003 por Médicos Sem Fronteiras (MSF), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) do Brasil, Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR), Instituto Queniano de Pesquisa Médica (KEMRI), Ministério da Saúde da Malásia, e Instituto Pasteur da França. O Programa Especial para Pesquisa de Doenças Tropicais da OMS (OMS/TDR) serve como um observador permanente.

Desde sua fundação, a DNDi já entregou seis novos tratamentos para pacientes negligenciados: duas combinações em dose fixa contra a malária (ASAQ e ASMQ), a terapia combinada de nifurtimox-eflornitina (NECT) para a fase final da doença do sono, a terapia de combinação de estibogluconato de sódio e paromomicina (SSG & PM) para leishmaniose visceral na África, um conjunto de terapias combinadas para a leishmaniose visceral na Ásia e o benznidazol em apresentação pediátrica, para a doença de Chagas.

A DNDi ajudou a criar três plataformas de pesquisa clínica: a Plataforma de Leishmaniose da África Oriental (LEAP, em sua sigla em inglês), no Quênia, Etiópia, Sudão e Uganda; a Plataforma HAT com sede na República Democrática do Congo (RDC) para a doença do sono, e a Plataforma de Pesquisa Clínica em Doença de Chagas na América Latina. Redes regionais como estas ajudam a fortalecer a pesquisa e a capacidade de implementação de tratamentos em países endêmicos de doenças negligenciadas. www.dndi.org

Sobre o Wellcome Trust
O Wellcome Trust é uma fundação de caridade global dedicada a alcançar melhorias extraordinárias na saúde humana e animal. Oferece apoio às mentes mais brilhantes da pesquisa biomédica e da medicina. A fundação apóia projetos que incluam engajamento público, educação e/ou realização de pesquisas para melhorar a saúde. Trabalha de forma independente aos interesses políticos e comerciais. www.wellcome.ac.uk

Assessoria de Imprensa

Brasil
Flávio Pontes
(21) 2215-2941/ fpontes@dndi.org

Suíça
Violaine Dällenbach
+41 22 906 92 47/ +41 79 424 14 74 / vdallenbach@dndi.org